A Velha apunhala Milão

Depois de o Milan sentir a força da Vecchia Signora – foi derrotado em Turim, na sexta rodada -, agora foi a vez de a Inter sofrer nas mãos dos bianconeri. Mesmo jogando no Giuseppe Meazza, a Juve mostrou que voltou a ser grande. Bateu uma tonta Inter, é verdade, mas mostrou personalidade e voltou a liderar o Campeonato Italiano. Gols de Vucinic e Marchisio. Maicon marcou em vão. Não é a Juventus dos sonhos. Mas o scudetto, que há algum tempo não passava de exatamente um sonho, hoje é algo que está vivo na cabeça  do torcedor juventino.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Os dois lados (iguais) da moeda

O jogo entre Inter de Milão e Roma, no sábado, no San Siro, foi aquilo que já esperávamos. Vimos que uma moeda tem dois lados iguais. Ambos os clubes trocaram recentemente de técnico e estão pagando ainda pela falta de conjunto e entrosamento. Ah, e reforços, claro.

No caso da Roma, os dois primeiros fatores estão pesando mais. Porque DiBenedetto gastou 78,6 milhões de euros (R$ 182 milhões) no mercado. Mas Luis Enrique ainda não achou o “feeling” da equipe. Resultado: eliminação precoce na Europa League e uma derrota e um empate na Série A.

Gasperini está sentindo na pele o que é dirigir a Inter. O discurso no momento é: “Estamos tomando forma partida após partida. Estamos crescendo”, disse Gasp. Ok, mas para ganhar do Trabnãoseioque, o time aqui do meu bairro ganharia, meu caro.

Vale lembrar que os nerazzurri perderam Eto’o e não trouxeram nenhum grande substituto. Preocupante. Inter e Roma ainda procuram o melhor caminho a trilhar. Mas que não demore muito, por favor.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Até o último respiro

Cesena 1 x 2 Inter
Budan (C), Pazzini (2) (S)

A Inter de Milão deu mais uma prova de que não vai se render até sobrar um último respiro. Contra o Cesena, os torcedores já se enrolavam na bandeira para ir ao Giuseppe Meazza comemorar o título. Pazzini não deixou. Que jogo. A Inter vai até quanto puder.

Éder Fantoni
@ederfantoni

É uma brava Inter

Inter 2 x 1 Lazio
Zárate (L), Sneijder (I), Eto’o (I)

Não parece ser mais uma questão de scudetto, mas sim de orgulho, vontade, garra e espírito. O bom e velho cuore nerazzurro. Mesmo jogando com um jogador a menos durante boa parte da partida, a Inter conseguiu uma grande virada sobre a Lazio, que perde a chance de abrir vantagem na luta pela vaga na Liga dos Campeões. Contra uma Inter guerreira assim, é difícil jogar.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Faz frio a -8

Parma 2 x 0 Inter
Giovinco (P), Amauri (P)

Faltam cinco rodadas ainda, mas, a este ponto, é difícil imaginar que a Inter possa operar um milagre e conquistar o seu sexto scudetto consecutivo. Não, penso que não. Mesmo com toda sua força mostrada nos últimos anos, já é bom descosturar o scudetto da camisa e passar para outro.

A Inter caiu diante do Parma, que luta justamente para não cair, e agora vê o Milan com uma vantagem de oito pontos na liderança. Talvez nunca tenha feito tanto frio em Appiano Gentile… e tanto calor em Milanello.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Ufa!

Inter 2 x 0 Chievo
Cambiasso (I), Maicon (I) 

Talvez nos melhores tempos da Inter, não seria tão difícil assim bater o Chievo. Mas, depois de dois tombos feios, o time nerazzurro finalmente venceu, com gols de Cambiasso e Maicon. O Chievo bem que podia ter saído com algum pontinho no bolso, mas perdeu gols que o Schalke 04 não perdeu. O poder de definição interista neste domingo fez a diferença. Ufa, a semana interista termina aqui.

Éder Fantoni
@ederfantoni

SuperPato; grande Seedorf; Julio César é pouco

SuperPatoooooooo

É um SuperPato novamente. Dessa vez, Ibrahimovic nem fez falta. Tudo deu certo para o Milan. Até Abate resolveu jogar. Se não fosse Julio César, o tombo da Inter poderia ter sido bem pior. As notas: 

MILAN 

Abbiati: 7
Não foi muito exigido, mas quando precisou, ele estava lá. Fez duas boas defesas. Em uma delas, salvou o Milan após uma cabeçada de Thiago Motta. Jogadores da Inter até pediram o gol.

Abate: 7
Correu, correu e correu. Muita vontade e dedicação. No último derby, havia sido expulso. Neste sábado, se redimiu. Deu o passe para o segundo gol de Pato – mesmo que não tenha cruzado, e sim errado o chute.

Thiago Silva: 6,5
Sempre presente e atento na defesa. Não concedeu espaços para o ataque interista. Muito bem, como de costume. 

Nesta: 6,5
A exemplo de Thiago Silva, esteve sempre ligado na partida e chegou pontualmente nas jogadas. Mesmo com três atacantes, a Inter não conseguiu passar pela dupla de zaga adversária. 

Zambrotta: 5,5
Um pouco abaixo dos seus companheiros, deixou alguns espaços pela esquerda, mas também não deixou Pandev jogar. 

Van Bommel: 6,5
Eu prefiro um meio de campo com Cambiasso, mas a ver pelo jogo deste sábado, Van Bommel ganhou alguns pontos a mais, porque soube dominar o meio de campo e ditou o ritmo no setor. Ainda acertou uma bola no travessão. Bom jogo do holandês. 

Gattuso: 6
Como sempre, forte na marcação. O pulmão do meio de campo do Milan. Com ele Van Bommel, Sneijder não viu a cor da bola. 

Flamini: 5,5
Entrou no lugar de Gattuso quando tudo estava bem encaminhado. Não fez nada demais e nada de menos. Marcou um gol, anulado pelo árbitro. 

Seedorf: 7,5
Como é bom ver Clarence Seedorf jogar. Grande partida do holandês, como algum tempo eu não via. Um maestro no meio de campo, com muita classe e experiência. Um diferencial para o Milan. 

Boateng: 6,5
Bom jogo do “Trem sem Freio”. Bem na distribuição de jogo pelo meio e soube impor velocidade quando tinha liberdade para jogar. Soube até marcar quando foi preciso. 

Robinho: 6
Muita movimentação, como o Milan precisa. Foi muito bem nesse quesito. Passou como quis pela defesa interista, mas falhou muito nas finalizações. Perdeu gols incríveis. Num clássico como esse, não se pode falhar desse jeito. 

Pato: 8
SuperPato precisou de 44 segundos para abrir o placar. Incomodou a defesa interista com muita velocidade e, no segundo tempo, marcou de cabeça. O homem do jogo. 

Cassano: 6
Cassano vai de zero a dez e de dez a zero. Tem estrela ao entrar, sofrer um pênalti e marcar um gol no derby. Depois, consegue ser expulso. Isso é Cassano. Faz parte do show.

Allegri: 7
Ganhou o jogo com o seu meio de campo imponente e a velocidade de Robinho e Pato no ataque. Mesmo sem Ibra, soube armar um grande Milan para vencer o jogo, com um espírito vitorioso.

Emanuelson: sem nota

Showtime: Antonio Cassano

INTER

Julio César: 7
Se não fosse Julio César, a Inter poderia ter tomado uma goleada histórica no San Siro. Fez grandes defesas, sobretudo nos chutes de Robinho. Foi o melhor da Inter em campo. 

Maicon: 5
Esse não é o Maicon que eu conheço. Esteve apagado e pouco apoiou. Suas investidas pela direita são importantes para a Inter. Faltou isso. E muito mais. Ficou devendo. 

Ranocchia: 5
Volta Lúcio. Não foi uma noite fácil para Ranocchia. Cochilou no primeiro gol de Pato e deixou muitos espaços na defesa. Sentiu o clima pesado do derby. 

Chivu: 4
Assim como Ranocchia, também falhou no primeiro gol de Pato. Muito desatento. Apesar de algumas boas intervenções sobre os atacantes do Milan, acabou jogando fora o jogo por uma falta em Pato, que ocasionou sua expulsão. 

Zanetti: 5
Não foi o velho e bom Zanetti que estamos acostumados a ver. Tentou parar Pato em algumas ocasiões. Deu proteção à defesa, mas esteve abaixo do esperado. No segundo tempo, ainda fez um pênalti em Cassano. 

Thiago Motta: 4,5
Apareceu muito pouco. Perdeu o duelo com Van Bommel e o meio de campo rossonero, muito melhor na partida.

Cambiasso: 5
O argentino tem créditos comigo e sempre costuma levar boas notas nos clássicos, mas esteve apagado nesta noite. Não conseguiu ditar o ritmo do meio de campo nerazzurro, e deixou espaços na marcação, coisa que não costuma acontecer com ele. 

Stankovic: 5
Fez pouco. Ou nada.

Pandev: 5,5
Era uma boa opção pela direita, mas pouco fez. Outro que ficou abaixo do esperado. 

Sneijder: 4
Quem? Sneijder. Quem? S-N-E-I-J-D-E-R. Ah, tá. Então, nem vi ele jogar, mas vamos avaliá-lo. Nervoso, não conseguiu municiar o ataque interista e deixou a desejar na criatividade. Sem ele, a Inter perde muito.

Talvez seja por isso que Sneijder não jogou nada

Eto’o: 4,5
Anulado em campo, não conseguiu uma boa jogada. Era uma esperança de gols. E não passou disso. 

Pazzini: 6
Teve uma boa chance para marcar no primeiro tempo, mas parou em Abbiati. Correu, procurou espaços, mas se o time não ajuda, fica muito difícil.

Leonardo: 5
Leonardo tem certa razão ao dizer que o gol relâmpago de Pato foi um passo fundamental para a vitória, assim como a expulsão de Chivu no início do segundo tempo. Mas a Inter sofreu muito com um meio de campo pouco organizado e atacantes sumidos. Nem Maicon apoiou. Por que, Léo?

Festa rossonera

Éder Fantoni
@ederfantoni

O derby visto da curva: Leonardo é o alvo

A coreografia “religiosa” da Curva Sud para Leonardo

O Derby della Madonnina também reserva um show nas arquibancadas. Dessa vez, porém, a torcida do Milan deixou de fazer uma coreografia de incentivo ao time para cutucar Leonardo. Antes da partida, a Curva Sud estendeu uma enorme faixa com a frase “Judas Interista”.

Na coreografia acima, Leonardo estava na Última Ceia vestido de azul. E teve muitas e muitas outras faixas contra o treinador da Inter, que fez carreira no Milan e agora trocou de lado. Mais de 80 mil pessoas estiveram no San Siro. O clube rossonero arrecadou mais de 2 milhões de euros com a partida.

Curva Sud não aliviou para Leonardo

Milanistas já tiraram Leonardo do passado do clube

A festa é aqui

Éder Fantoni
@ederfantoni

Do jeito que o Diavolo gosta

Uma partida perfeita em um momento crucial do Campeonato Italiano. Podemos definir assim a vitória do Milan sobre a Inter, que deixa o time rossonero mais perto do scudetto. Para quem tanto falava de um confronto equilibrado, o que se viu foi um Milan muito mais preparado em campo, desde o primeiro segundo. Ou melhor, desde o primeiro gol.

Bastou uma ação ofensiva para Pato passar pela defesa perdida sem Lúcio. Que golpe! A Inter ficou grogue. Começar um derby dessa forma é como se jogar na linha do trem. Foi belo ver Seedorf tomar conta do meio de campo, como há tempos não fazia. Dessa vez, até Abate abateu os adversários pela direita.

Depois do início nervoso, o time nerazzurro conseguiu entrar na partida, e quase calou o San Siro na cabeçada de Pazzini. Milagre de Abbiati. Sua melhor defesa na temporada – quem sabe até da sua carreira. O gol poderia ter mudado a história do jogo. Mas o que definiu mesmo foi a expulsão de Chivu no início do segundo tempo.

A explosão de Pato depois do gol. Inter ko

Ali, o mundo desabou sobre a cabeça dos interistas. O cartão vermelho veio depois de outra jogada rápida do meio de campo rossonero, em que Pato ia com bola e tudo para o gol debaixo da Curva Sud. Depois disso, o Milan só confirmou o seu bom futebol jogado na noite deste sábado.

Virou festa. Até o chute torto de Abate virou um cruzamento para Pato ampliar. E para quem pensou que tudo estava terminado, ainda faltava o show particular de Cassano. Entrou, sofreu o pênalti, fez o gol, tomou cartão amarelo por tirar a camisa, fez uma falta feia em Zanetti e depois foi expulso. Show.

Um espetáculo no San Siro. Partida de amplo domínio do Milan, vitória para cima da arquirrival Inter, do “Judas” – chamado pela torcida – Leonardo, cinco pontos de vantagem na liderança e scudetto próximo. Bela noite. Do jeito que o Diavolo gosta. 

Éder Fantoni
@ederfantoni