Milan na cabeça

É verdade. Para vencer, é preciso usar a cabeça. Pensar. Não necessariamente. É preciso também um bom aproveitamento nos cruzamentos. Perfeito para o Milan. O time rossonero usou e abusou das bolas cruzadas na área e bateu a Roma com três gols de cabeça: Ibra (2) e Nesta. A Roma caiu mais uma vez no Olímpico. Segunda derrota consecutiva no Campeonato Italiano. O Milan, ao contrário, conheceu seu quarto triunfo seguido. E viu Luis Enrique perdoar Tassotti…

Éder Fantoni
@ederfantoni

Aquilani… Cavani, Cavani, Cavani

Um contra três é sacanagem. Na verdade, o jogo entre Napoli e Milan teve um confronto particular entre dois jogadores, mas Cavani foi muito para Aquilani. O meio-campista rossonero foi o único que se salvou do tropeço. Muito feio, por sinal.

Já Cavani mostrou que pode fazer até mais que um Barcelona. Até Gargano, no segundo gol, percebeu que poderia abrir uma avenida no esburacado meio de campo do Milan. Grande Napoli. Vitória de respeito.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Valeu a pena esperar

O Campeonato 2011/12 começou bem. Valeu esperar. Grande jogo no estádio San Siro: Milan 2 x 2 Lazio. Partida aberta, com bons lances e várias oportunidades de gol. Se for assim o ano todo estamos bem.

A nova dupla de ataque da Lazio funcionou bem: Klose e Cissè marcaram. Do outro lado, pontos também para Ibrahimovic e Cassano. Um gol para cada. Tenho a expectativa de um campeonato melhor para o time da capital italiana em relação ao último.

Mostrou poder hoje. Embora não tenha conseguido segurar os rossoneri depois de abrir 2 a 0 no placar. Faltou maturidade. O Milan teve um ataque com boa movimentação. Aquilani teve uma atuação legal. Cassano deu uma assistência e marcou um gol.

Mas, em compensação na defesa, o time de Allegri mostrou que tem muito ainda a evoluir. Falhou demais, deixou muitos espaços, faltou atenção. Se for assim contra o Barcelona, toma uns cinco ou mais.

Éder Fantoni
@ederfantoni

Tutto rossonero

Capa do jornal La Gazzetta dello Sport deste domingo

Capa do jornal Corriere dello Sport deste domingo

Éder Fantoni
@ederfantoni

por Éder Fantoni Postado em Calcio Com a tag

18 vezes Milan

A metade vermelha de Milão não dorme tão cedo neste sábado. É festa. Sete anos depois, a Itália se pinta novamente de vermelho e preto. 18 vezes Milan. Do jeito que o Diavolo gosta. No vídeo, um clipe especial da festa em Roma. Barbara Berlusconi em campo. Galliani pulando. Dez mil torcedores rossoneri no Olímpico. Tutto Milan!!!

Éder Fantoni
@ederfantoni

por Éder Fantoni Postado em Calcio Com a tag

Cinquina rossonera

Ibracadabra

Das defesas difíceis de um goleiro criticado antes do início da temporada a um atacante ex-interista recebido com festa. Pode ser meio injusto destacar alguns jogadores, mas aqui vai a “cinquina rossonero”. Os cinco jogadores determinantes para o Milan na temporada.

1 – Ibrahimovic
Ibra chegou como o atacante que o Milan precisava. E não decepcionou. Ok, vamos descontar aqui as duas expulsões bobas neste fim de campeonato, mas se não fosse o sueco, o Milan talvez não tivesse esse sucesso na temporada. É um diferencial, titular absoluto, sem contestar.

Faz gol e dá assistência. É imprevisível e técnico. Quem não quer Ibra? Só o Barcelona. Nesta temporada, marcou 14 pelo Campeonato Italiano, quatro pela Champions League e dois pela Copa da Itália. Depois de cumprir dois jogos de suspensão, ele voltou contra a Fiorentina e participou de forma decisiva nos dois gols da vitória por 2 a 1. Nesse fim, o grupo formado por Allegri soube levar o barco sem Ibra. No começo, ele foi o grande comandante.

2 – Thiago Silva
Antes do início da temporada, o Real Madrid chegou a falar com Berlusconi para ceder o zagueiro Thiago Silva. O patrão rossonero não deixou. Sábia decisão. Baresi (salve, mito) Maldini, Costacurta, Nesta e… Thiago Silva. É o passado no presente. Preparado para o futuro.

Thiago Silva teve uma temporada espetacular. Ao lado de Nesta, formou uma defesa segura. Já disputou 31 partidas no Campeonato Italiano, atrás apenas de Robinho e Abbiati. Ponto fundamental para o título rossonero. Baresi está orgulhoso.

3 – Abbiati
Aposto que em algum jogo contra a Inter, você deve ter visto em algum site comparação entre os jogadores dos dois times e, no gol, a diferença tenha sido a maior. Julio Cesar x Abbiati. O currículo pode ser diferente, a técnica também, mas não dá para chegar aqui e não falar bem de Abbiati.

Quando a bola passou por Neste e Thiago Silva, lá estava ele. Foram poucas falhas na temporada. Contra o Brescia, na penúltima rodada, fechou o gol. Contra a Roma, garantiu o scudetto.

4 – Pato
Pato brigou contra as contusões durante toda a temporada. E venceu a batalha. Pelo Campeonato Italiano, foram 23 jogos e 14 gols. Ótima marca. Contra a Inter de Milão, fez dois. Um jogo que elevou a moral do Milan e fez o time ganhar uma plena confiança até chegar na antepenúltima rodada.

Sem Ibra, ele assumiu o comando do ataque. Mesmo com o tormento das lesões, manteve a forma e fez a torcida não sentir falta de Ibrahimovic.

5 – Boateng
O “Trem sem Freio” foi uma das gratas surpresas de Allegri. Ganhou seu espaço no meio de campo graças à sua vontade e obediência tática. Foram três gols em 25 partidas. Mas a diferença não são os gols, e sim a maturidade com que Kevin Prince ganhou um lugar cativo na equipe.

Soube como carregar Ibrahimovic, Pato e Robinho no ataque. Chegou forte – às vezes até demais – quando precisou, ajudou na marcação e mostrou que nem sempre é preciso um Sneijder no meio de campo para fazer o time render. Grande, Boa!

Éder Fantoni
@ederfantoni

A festa em frases

Allegri: “Devo agradecer todos aqueles que trabalharam comigo: os jogadores, o presidente, que me deu um grande time. Os jogadores foram geniais. Vencer o scudetto no primeiro ano é um grande prazer”.

Inzaghi: “É um grande prazer, mesmo que este ano fiquei por muito tempo parado. É um troféu a mais. Estou muito contente. Não vejo a hora de comemorar com nossos torcedores. Agora espero poder jogar pelo menos um minuto em San Siro. O futuro? Quero terminar minha carreira aqui”.

Seedorf: “Esses momentos são os mais bonitos. Quero pensar apenas sobre aquilo que significa para o Milan vencer. O grupo vai crescer muito depois dessa vitória. Agora, queremos a Copa da Itália, é importante para esta temporada”.

Galliani: “Fantástico. Merecemos muito o scudetto. Começamos em julho com a ideia do scudetto e conseguimos. O Scudetto continua em Milão, mas finalmente é rossonero. Allegri foi bravo”.

Pirlo: “Eu tive uma temporada sem sorte, nunca aconteceu isso em 10 anos de Milan, mas este final paga todos os esforços. A Inter era o time a bater e era a equipe mais forte”.

Thiago Silva: “Este campeonato é o mais difícil, é muito competitivo. [No Milan] não tem apenas um jogador scudetto, foi toda a equipe. Trinta jogadores fizeram um trabalho estupendo. Eu quero vencer tudo. Agora quero a Liga dos Campeões”.

Zvone Boban (ex-jogador do Milan): “Allegri mereceu este scudetto. Realmente muito bom”.

Nesta: “Estivemos na ponta o ano todo, sofremos bastante, mas foi muito bom. Os jogadores decisivos desse scudetto? Ibra e Thiago Silva”.

Pato: “Emoções fortes, primeira vez que venço o campeonato, quero apenas festejar”.

Montella (técnico da Roma): “Hoje em campo tivemos a confirmação que o Milan merece o scudetto”.

Torcida em Duomo: “I campioni dell’Italia siamo noi”.

Silvio Berlusconi: “O scudetto se vence com a equipe, todos mereceram. Abbiati foi excelente, mas também Abate como revelação. No centro da defesa, Nesta e Thiago Silva. Na frente, Pato e Ibra foram grandes. Allegri pode continuar a série de grandes treinadores do Milan. Tenho uma grande relação com ele”.

Éder Fantoni
@ederfantoni

por Éder Fantoni Postado em Calcio Com a tag